Glossário

 

Glossário

 

Ablação por radiofrequência

Um procedimento médico, que utiliza o calor gerado a partir de correntes de alta frequência para o tratamento de tumores renais.

Ácido úrico

O ácido úrico é criado pela quebra das purinas, produto de degradação dos ácidos nucléicos (DNA). Pode causar sua deposição nas articulações, causando a artrite gotosa (inflamação muito dolorosa nas articulações, podagra) ou pela sua excreção acentuada pelos rins, o cálculo de ácido úrico. Saiba mais sobre os cálculos renais de ácido úrico, como prevenir o cálculo de ácido úrico e seu diagnóstico e tratamento.

Adenoma

Adenoma é o tumor benigno da próstata, conhecido como HPB, a hiperplasia benigna da próstata, que cresce ao redor da uretra prostática, na zona transicional. Esta é uma das três zonas definidas inicialmente pelo ultrassom transretal da próstata, que envolve a uretra prostática. Saiba mais sobre a hiperplasia benigna da próstata. Na zona anterior da próstata não existem glândulas, apenas fibromuscular de sustentação prostática.

O HPB causa os sintomas do LUTS (sintomas urinários do trato urinário inferior). Saiba sobre a classificação do LUTS em como eu estou urinando.

Pela classificação de LUTS os pacientes se dividem em portadores de sintomas: leves, moderados e severos.

  • Os pacientes do primeiro grupo não devem ser tratados, apenas seguidos pelo urologista. As consultas podem ser anuais e os pacientes são revistos caso ocorram piora dos sintomas neste período.
  • Os do segundo podem ser tratados com medicamentos que relaxem a próstata ou que diminuam o seu volume. Ainda se pode em casos com próstatas maiores que 50-60 gramas usar as duas medicações para alivio dos sintomas mais eficazmente.
  • Os do terceiro grupo são mais frequentemente tratados pela desobstrução cirúrgica da zona transicional.

Além disso, saiba sobre as cirurgias para o HPB

Várias cirurgias podem ser usadas e algumas ainda estão em evolução, tanto por suas fontes de energia, como sendo testadas clinicamente. Todas são comparadas com RTU de próstata ou a cirurgia aberta (prostatectomia transvesical). São usadas as cirurgias minimamente invasivas como a cirurgia aberta. Nas minimamente invasivas é usada a uretra para passagem dos aparelhos para realizar a cirurgia. Classicamente são usadas as cirurgias endoscópicas uretrais, a ressecção endoscópica da próstata (RTU de próstata) e a aberta. Esta última é indicada para próstatas maiores que 80 gramas, a prostatectomia aberta. Entenda sobre os cuidados no pré e pós-operatório da RTU da próstata.

Atualmente, a cirurgia com os melhores resultados é a enucleação endoscópica da próstata com holmium laser, o HoLEP. Esta cirurgia pode ser usada para tratar inclusive próstatas menores e é a primeira escolha em serviços de urologia onde os médicos já adquiriram proficiência com o método. Ela produz os melhores resultados imediatos como a longo prazo, com seguimento em alguns serviços por mais de 10 anos.

A recidiva, retorno da obstrução prostática, após o HoLEP é estimado em menos de 1%. Na RTU de próstata ocorre em 10-15% em 10-15 anos após a cirurgia. Quando isso ocorre é devido a realização da cirurgia tecnicamente incompleta (deixou-se alguma parte da zona transicional da próstata que voltou a crescer).

Saiba mais sobre HoLEP e quem são os candidatos para o HoLEP.

Agonistas de LHRH

As drogas usadas no tratamento do câncer da próstata para parar a produção de testosterona nos testículos, realizando bloqueio da produção do hormônio luteinizante (LH) na hipófise. Os testículos produzem testosterona de maneira circadiana e sua produção é maior a noite até as primeiras horas da manhã.

Análise histopatológica

O exame do tecido avaliado com microscópio óptico, para estudar a presença e as características de doenças tais como o câncer ou outras doenças de caráter inflamatório, benigno, etc.

Andrógenos

Hormônios sexuais masculinos que controlam e fornecem as características masculinas, como pelos faciais e timbre de voz. O hormônio mais importante masculino é a testosterona. A sua deficiência traz graves consequências a saúde do homem. Saiba mais sobre a queda da testosterona no sangue.

Anemia

Um nível reduzido de glóbulos vermelhos, as hemácias no sangue. É a desordem mais comum do sangue. Ela provoca fadiga, fraqueza e falta de concentração, entre outros sintomas.

Anestesia (geral, raquidiana ou local)

Antes de um procedimento que você vai receber anestésicos para não sentir dor. Sob anestesia geral você fica inconsciente. Sob anestesia espinhal ou local que você não vai sentir dor na parte do corpo onde o procedimento é feito. Anestesia desaparece gradualmente após o procedimento.

Antagonistas de LHRH

As drogas usadas no tratamento do câncer da próstata que para a produção de testosterona, através da inibição da produção de androgénios/

PSA – Antígeno prostático específico

É uma proteína produzida pela próstata. Ela pode aumentar em homens com uma hipertrofia benigna prostática (HPB), inflamação prostática (prostatite) ou câncer da próstata. Sua função é a liquefação do sêmen após a ejaculação. Normalmente é dosada no sangue para ajudar a definir a causa da doença prostática, como:

Apoptose

Morte natural ou induzida pelos tratamentos das células que constituem um tecido normal ou com câncer. Normalmente estão em constante renovação, principalmente nos epitélios no organismo.

Assintomático

Qualquer condição que não causa sintomas e é descoberta por acaso

Avaliação metabólica para cálculo renal

Análises de sangue e da urina em pacientes que têm um elevado risco de formação de pedras. Pelo estudo de várias moléculas é possível determinar a causa da origem do cálculo renal. Saiba sobre os principais tipos de cálculos renais.

Os pacientes com cólica renal recidivante devem realizá-la, pois é possível em alguns casos, orientar dieta e medicamentos para diminuir sua recidiva.

Bexiga

Órgão que recebe a urina pelos ureteres produzida nos rins. Ela se distende com a chegada da urina e é esvaziada quando está cheia, sob o nosso comando.

Biopsia

Um procedimento médico em que um pequeno pedaço de tecido é removido do corpo para ser examinado ao microscópio, geralmente retirado por uma agulha especial. Isto é feito para obter informações para diagnóstico, acompanhamento e tratamento. Entenda quanto a biopsia de próstata é indicada e a sua importância na vigilância ativa no câncer de próstata.

Braquiterapia

As vezes chamado de implante de sementes. “Sementes” radioativas são cuidadosamente colocadas dentro do tecido canceroso e posicionada para destruir o câncer.

Cálculos renais (pedras) assintomáticos

Pedras renais que não causam quaisquer sintomas. Eles são geralmente encontrados durante exames de imagem, como ultrassom e tomografia computadorizada feito por qualquer outra condição médica.

Câncer de rim localizado

Um câncer do rim, onde o tumor é limitado no rim e não se espalhou a gânglios ou outros órgãos. Saiba mais sobre a cirurgia do câncer de rim.

Câncer de próstata localizado

Um câncer da próstata, onde o tumor é limitada à próstata e não se espalhou para fora da cápsula prostática ou órgãos distantes. Ele está restrito a cápsula prostática e portanto pode ser curado pela prostatectomia radical. Saiba mais sobre câncer de próstata de alto risco, prostatectomia radical aberta, cirurgia robótica da próstata e cuidados no pré e pós-operatório da prostatectomia radical.

Câncer da próstata resistente à castração

Um tipo de câncer da próstata que necessita de menores níveis de androgênios para continuar a crescer.

Câncer localmente avançado de próstata

Um câncer da próstata em que o adenocarcinoma se espalhou para fora da próstata e no tecido circundante.

Câncer renal localmente avançado

Um câncer de onde o tumor cresceu fora dos rins, em tecido perirenais e veias invadidas, a glândula adrenal ou gânglios linfáticos circundantes.

Castração

Um tratamento químico ou cirúrgico, em que a produção de androgênios é bloqueado, ou o efeito dos hormônios é bloqueado nas células alvos da periferia.

Cirurgia aberta

Um procedimento cirúrgico em que o cirurgião corta a pele e os tecidos para ter acesso direto às estruturas ou órgãos.

Cirurgia laparoscópica ou cirurgia minimamente invasiva

Um procedimento cirúrgico minimamente invasivo, em que o cirurgião não precisa de cortar através da pele e do tecido. Em vez disso, o cirurgião insere instrumentos cirúrgicos através de pequenas incisões no abdome ou tórax.

Carcinoma renais das células claras

Um tipo de tumor do rim com um elevado teor de gordura.

Castração química

Um tipo de tratamento em que as drogas são usadas para parar a produção de androgênios, ou bloquear os seus efeitos.

Cateter

Um tubo flexível oco para inserir ou drenar os fluidos do corpo. Em urologia, os cateteres são geralmente utilizados para drenar a urina da bexiga ou dos rins.

Cateter intermitente ou sondagem vesical de alívio

Um tubo colocado na uretra e bexiga para esvaziar a urina da bexiga. É colocado manualmente e removido várias vezes por dia.

Cateter duplo jota

Um tubo que é colocado temporariamente no ureter para drenar a urina do rim para a bexiga.

Cistoscópio

Um tipo de endoscópio, que é usado na uretra para visualizar a uretra, a uretra prostática e a bexiga.

Cintilografia óssea

Um exame que usa um substância endovenosa para detectar metástases ósseas em todo esqueleto do corpo

Cisto renal, o que é?

Sacos cheios de líquido localizados no rim. Os cistos podem ser malignos

Cólica renal

Dor severa na região lombar, flanco ou virilha causada por uma pedra que bloqueia o fluxo normal da urina. Geralmente ocorre pela eliminação de cálculo renal.  

Colo da bexiga

Músculos que se conectam da bexiga para a uretra. Estes músculos se contraem para manter a urina na bexiga e relaxam para deixar passar a urina para a uretra.

Classificação dos tumores: a classificação TNM

A classificação TNM é a classificação internacional elaborada pela Sociedade Internacional de Patologia. Ela é usada para classificar os tumores de acordo com o tamanho (fator T), se os nódulos linfáticos são afetados (fator N) e se o câncer se espalhou para outras partes do seu corpo, chamada de metástase (fator M). Os tumores benignos crescem localmente, enquanto que os malignos causam invasão de estruturas locais, metástases locais ou a distância.

Compressão da medula espinhal

Uma condição de emergência, onde um fragmento de tumor ou osso coloca pressão sobre os nervos na medula espinhal

Criptorquidia

Testículo impalpável, localizado no retroperitônio (atrás do abdômen). Esta condição de localização deve ser tratada rapidamente e os melhores resultados ocorrem quando a cirurgia é realizada no sexto mês de vida. Saiba mais sobre o que é criptorquidia.

Crioterapia

É o uso de baixas temperaturas em terapia médica para tratar o crescimento celular maligno ou benigno.

Cuidados paliativos

Um conceito de cuidados com o objetivo de otimizar sua qualidade de vida, se você não pode se recuperar de sua doença. Trata problemas físicos, psicológicos, sociais e espirituais.

DAEM

DAEM é o declínio androgênico do envelhecimento masculino, é chamado de hipogonadismo masculino. A queda da testosterona no homem ocorre após os 40 anos de idade. Sua reposição melhora o bem estar físico e mental. Saiba mais sobre hipogonadismo masculino, doenças associadas e sobre sua importância na disfunção erétil.

Detrusor

Músculo liso encontrado na parede da bexiga. O músculo detrusor permanece relaxado para permitir a bexiga armazenar a urina e se contrai durante a micção para libertar a urina pela uretra.

Diagnóstico

O médico faz uma série de exames para entender qual doença produz os sinais e sintomas

Disfunção erétil

A incapacidade de obter ou manter uma ereção durante o coito. Existem muitas causas que causam a disfunção erétil. Entenda mais sobre a disfunção erétil.

Disfunção neurogênica do trato urinário inferior

Uma complicação no trato urinário inferior causados por problemas no sistema nervoso que influencia a sua atividade

Doença metastática

Quando um tumor se espalhou para outros órgãos ou linfonodos

Drogas anti-andrógeno

Qualquer droga que bloqueia a ação dos andrógenos

Ejaculação retrógrada

A condição quando o sêmen não pode ser eliminada pela uretra durante o orgasmo e ao invés disso vai para bexiga. O sêmen sai da bexiga quando a pessoa urina. Saiba mais sobre ejaculação retrógrada.

Embolização

Um procedimento não-cirúrgico, minimamente invasivo, em que um vaso sanguíneo é bloqueado para impedir o fluxo de sangue de atingir um tumor

Endoscópio

Um instrumento de tubo, para examinar o interior do corpo. Pode ser flexível ou rígido

Enzima

As grandes moléculas biológicas que são responsáveis por processos do metabolismo são geralmente transformadas por enzimas.

Escore de Gleason

A classificação de Gleason determina a agressividade de um tumor na próstata. Ela baseia-se no padrão das glândulas cancerosas. Cada padrão obtém um valor entre 1 e 5. O patologista acrescenta a pontuação dos dois padrões que aparecem na maioria das amostras de tecido. Tumores com uma pontuação mais elevada são mais agressivos e mais difícil de curar. Entenda mais sobre o câncer de próstata, quando indicar biopsia da próstata e como tratar paciente de alto risco.

Esfíncter urinário

Os músculos usados para controlar a saída de urina na bexiga, através da uretra. Quando ocorre sua contração, a uretra é selada. Há dois tipos de esfíncteres, o voluntário constituído de músculo estriado, e o involuntário, por músculo liso. Este último não pode ser comandado pela nossa vontade, mantendo-se contraído e retendo a urina. O voluntário age sobre o nosso comando, abrindo a uretra prostática para que saia a urina sob o nosso comando.

Há uma maneira de se resolver a incontinência urinária, colocando-se um esfíncter artificial para resolver o problema. Esta cirurgia é indicada para pacientes com perda importante da urina, inclusive aos pequenos esforços. Várias doenças podem causar o problema, mas é mais vista em pacientes que foram submetidos a prostatectomia radical, por dano ao esfíncter externo. Saiba mais como ocorre a incontinência urinária masculina, sobre a  incontinência urinária pós-prostatectomia radical e o tratamento com o esfíncter urinário.

Esqueleto axial

Ossos da bacia, terço proximal do fêmur, coluna vertebral e arcos costais

Estágio do tumor

Refere-se a extensão do câncer no corpo. É baseado no tamanho do tumor e se o tumor se espalhou para nódulos linfáticos ou outros órgãos

Esteróide

Uma droga que tenta reproduzir o efeito de um hormônio no corpo. Alguns esteróides são usados para tratar infecções. Outras drogas esteróides têm efeitos semelhantes à testosterona. Entenda mais lendo: https://www.drfranciscofonseca.com.br/deficiencia-de-testosterona-e-doencas-associadas/

Estratificação de risco

É baseado em características da doença combinados com características pessoais, como histórico médico e familiar ou estado de saúde geral

Estrógeno

Os principais hormônios sexuais femininos que controlam características femininas do corpo e são importantes para o ciclo reprodutivo e menstrual. Saiba a influência do estrógeno na ocorrência de cistite na menopausa.

Fadiga

Significa que você se sente mais cansado do que o normal, fica sem energia e não melhora depois de dormir. Você também pode sentir dor nas articulações, músculos e peito

Fogachos

A condição médica caracterizada por vermelhidão da pele, sudorese e uma súbita sensação de calor interno, que pode ocorre na menopausa ou andropausa

Frequência urinária

A necessidade de urinar com mais frequência do que o normal, geralmente mais de 8 vezes por dia. Esta queixa ocorre nas cistites.

Função cognitiva

Relacionado ao raciocínio, atenção, concentração e memória,

Ginecomastia

Um distúrbio hormonal em que os homens têm aumento benigno do tecido mamário

Glândula

Glândula é um órgão que sintetiza hormônios para liberação na corrente sanguínea para atuar em outras partes do corpo

Grau nuclear Fuhrman

Analisando a agressividade de um tumor com base na estrutura das suas células neoplásicas do rim. A classificação varia de 1 a 4, sendo que os mais altos, ocorrem nos casos de neoplasias mais agressivas. Saiba mais sobre os sinais e sintomas do câncer de rim e sobre uma visão geral do câncer de rim. e fatores de risco e prevenção.

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

Trata-se do crescimento da próstata relacionado com mudanças hormonais que ocorrem com a idade. É a doença urológica benigna mais frequente dos homens, geralmente os seus sintomas iniciam após os 50 anos de idade. O crescimento benigno causa o estreitamento da uretra prostática e por esta razão o jato da urina vai ficando progressivamente fraco. Entenda porque a próstata cresce e o que é o HPB?.

História médica

Um breve resumo das operações anteriores, doenças anteriores e atuais, alergias conhecidas e as drogas que atualmente você toma usualmente.

HoLEP

HoLEP é uma sigla da língua inglesa que quer dizer: Enucleação endoscópica da próstata com uso do Holmium laser. Portanto trata-se de uma cirurgia que utiliza o Holmium laser para remover parte da próstata. Entenda quando o HoLEP é indicado e como o procedimento é realizado.

Hormônios

As moléculas que são produzidas nas glândulas e circulam no sistema de sangue para atingir os seus órgãos alvo. Eles afetam funções e comportamento do corpo. Na mulher, o estrógeno é o hormônio sexual mais importante e no homem é a testosterona. Saiba mais sobre a deficiência de testosterona e doenças associadas.

Incontinência urinária

Perda de urina involuntária

Incontinência urinária de estresse ou de esforço

Incontinência urinária de estresse (IUS) significa que você perde urina durante certas atividades, como: tossindo, espirrando ou rindo, com exercício como correr ou saltar e levantar coisas pesadas.
Isso acontece porque durante estes tipos de atividades ocorre aumento da pressão abdominal sobre a bexiga. O esfíncter urinário (involuntário e voluntário) não resistem ao aumento da pressão na bexiga e ocorre perda de urina em pouca ou muita quantidade, molhando as vestes.

Incontinência urinária de urgência

Incontinência urinária de urgência (IUU) acontece quando você sente uma necessidade súbita de urinar que você não pode adiar. As contrações do músculo da bexiga ocorrem independente da sua vontade e você tem que urinar quando você não quer.

Incontinência urinária mista

Ter sintomas de ambos incontinência urinária de esforço e urgência

Injeções de depósito

Uma injeção de um fármaco, normalmente no músculo ou no subcutâneo, debaixo da pele. A droga é sólida e o composto ativo é libertado lentamente em um longo período de tempo

Exame de imagem

Exames de imagens do corpo com ultrassom, raio-x ou outras técnicas.

Imunoterapia

Um tipo de tratamento contra o câncer, que estimula o sistema imunológico a combater as células tumorais

Procedimento invasivo

Qualquer procedimento é introduzo instrumentos para dentro do corpo, ou partes do corpo

Linfadenectomia

Procedimento cirúrgico em que os nódulos linfáticos são removidos porque eles são suspeitos de terem tumor microscópico. Saiba mais cânceres que a linfadenectomia em câncer de bexiga e neobexiga, câncer de próstata de alto risco e câncer de testículo.

Linfonodos

Pequenas órgãos em forma oval que desempenham um papel na regulação da forma como o sistema imunitário responde

Litotripsia por ondas de choque

Opção de tratamento para quebrar pedras em pedaços menores usando ondas sonoras de alta energia. Este procedimento é chamado de Leco. Os fragmentos da pedra são eliminados pela urina após o procedimento.

LUTS (Lower Urinary Tract Symptoms)

Em português, sintomas do trato urinário inferior. Um termo usado para avaliar os sintomas causados por HPB ou outras doenças oriundas da próstata e de outras doenças que afetam o trato urinário. Saiba mais sobre se você está urinando bem e cirurgia da próstata com Holmium laser – HoLEP.

Médico oncologista

Um médico especializado em tratar todos tipos de câncer e principalmente usa drogas quimioterápicas para tratá-las

Menopausa

Cessação do período de menstruação (período em que a mulher é fértil e portanto pode ficar grávida)

Multidisciplinar

Uma combinação de diferentes ramos de atuação. Na medicina, isso significa que urologistas, oncologistas, psicólogos e outros especialistas médicos trabalham juntos do tratamento do paciente

Músculos do assoalho pélvico

Músculos que sustentam os órgãos pélvicos, incluindo a bexiga e o reto.

Nefrectomia citoredutora

Esta cirurgia é específica para o câncer renal metastático, com finalidade de reduzir a massa tumoral. Neste procedimento cirúrgico, o tumor no rim é removido, deixando as metástases. O objetivo da cirurgia é reduzir as células tumorais totais no corpo

Nefrectomia parcial

Remoção cirúrgica de um tumor do rim, juntamente com algum do tecido renal normal peritumoral. Esta cirurgia tem por objetivo preservar o máximo de tecido renal possível

Nefrectomia radical

Um procedimento cirúrgico em que todo o rim é removido, juntamente com a gordura perirenal

Neo-angiogênese

O processo através do qual novos vasos sanguíneos são formados a partir de vasos pré-existentes. No câncer este processo permite que os tumores cresçam

Nefrolitotripsia percutânea

Opção de tratamento para remover pedras dos rins diretamente pela colocação de um tubo através da pele

Noctúria ou nictúria

Acordar uma ou mais vezes durante a noite por causa da necessidade de urinar

Oncologista

Um profissional médico que se dedica ao diagnóstico, terapia, acompanhamento e cuidados gerais de uma pessoa com qualquer tipo de câncer

Orquidoepididimite

Inflamação ou infecção que ocorre no epidídimo, órgão em forma de vírgula, atrás do testículo, dividido em cabeça, corpo e cauda

Orquiectomia

Um método de castração cirúrgica, em que um ou ambos os testículos são removidos. Se apenas um testículo é removido, isto é conhecido como orquiectomia unilateral. Se ambos os testículos são removidos isto é referido como orquiectomia bilateral.

Orquiectomia radical

Remoção completa do testículo, epidídimo e os elementos do cordão espermático usado para tratar pacientes com câncer de testículo.

Osteoporose

Uma doença óssea caracterizada por uma redução da massa óssea. Sua mensuração é feita com um exame de imagem chamado de densitometria óssea. Em pacientes com hipogonadismo ou queda de testosterona está sempre indicado. A reposição de testosterona é fundamental para fixar o cálcio nos ossos. A fraqueza óssea favorece as fraturas que podem ocorrem inclusive sem impacto ou quedas. Saiba mais sobre o assunto em paciente com baixa de testosterona.

Parede da bexiga

As diferentes camadas de tecidos que formam a bexiga

Patologista

Profissional médico que estuda tecido, sangue ou urina para compreender as características específicas de doenças. No tratamento do câncer, o patologista auxilia no diagnóstico e classificação de tumores 

Períneo

A área entre o ânus e o escroto ou vulva

PET scan

A tomografia por emissão de pósitrons (PET) é um exame de imagem que usa uma substância radioativa chamada de traçador de olhar para a doença no corpo. A PET scan ou PET CT mostra como os órgãos e tecidos estão funcionando. Saiba na sua importância no tratamento do câncer de próstata.

Polaciúria

Micções frequentes com pequenos volumes de urina. No HPB este sintoma é um dos que mais aborrecem os pacientes. Ele mostra que está ocorrendo sintomas irritativos do trato urinário. Saiba mais em hiperplasia benigna da próstata e jato fraco.

Procedimento minimamente invasivo

Um procedimento cirúrgico em que não há necessidade de fazer uma incisão no corpo. Um endoscópio é utilizado para atingir a parte do corpo que necessita ser tratado através da uretra

Prostatectomia aberta e radical.

Um procedimento cirúrgico em que a próstata é removida, parcial ou totalmente. No HPB (hiperplasia benigna da próstata) se remove a região periuretral (zona transicional). Entenda mais em HPB e tratamento com laser pelo HoLEP. Está indicada para pacientes com volume de próstata maior que 80-90 gramas.

No câncer de próstata, a próstata é toda removida com as vesículas seminais e os linfonodos pélvicos. Esta cirurgia é chamada de prostatectomia radical. Saiba mais sobre prostatectomia radical e sobre o uso da cirurgia robótica.

Prognóstico

O termo médico para prever o resultado provável de saúde após o tratamento.

Próstata

A glândula do trato genital que produz o líquido que transporta sémen. Ele está localizado no trato urinário inferior, sob a bexiga e a uretra passa por dentro dela.

PSA (prostate-specific antigen)

Teste que avalia o nível de antígeno prostático específico (PSA) no sangue. Uma proteína produzida pela próstata que pode aumentar em homens com doença crescimento benigno da próstata (HPB), inflamação prostática, ou câncer de próstata. Um elevado nível de PSA no sangue sugere que as células da próstata estão com comportando anormal, podendo ser um câncer. Saiba mais sobre o PSA  e HPB.

Urina residual

A quantidade de urina que ficou na bexiga após a terminar de urinar.

Quiescência

Estado de dormência celular que podem vir desde o período embriogênico que por algum estímulo químico voltem a crescer.

Quimioterapia

É um tratamento para o câncer com medicamentos que são tóxicos para as células. Alguns são especificamente tóxicas para as células que crescem mais rapidamente do que o normal, tal como as células cancerosas. O especialista que realizado o tratamento é o oncologista.

Radioterapeuta

Um especialista que utiliza a radioterapia para tratar o câncer.

Recorrência ou recidiva tumoral

O retorno de câncer após um período de tempo em que a doença ficou indetectável, seja por tratamento radioterápico, cirurgia ou quimioterapia, ou por combinação destes tratamentos. Isso pode acontecer no local onde o câncer foi detectado inicialmente ou em algum outro lugar do corpo, independente de quando foi realizado o tratamento.

Ressectoscópio

Um tipo de endoscópio usado para o cirurgia minimamente invasivo da próstata. Ele é passado por dentro da uretra para atingir a próstata, bexiga, ureter e os rins. Neste último se usa o ureteroscópio flexível.

Ressecção transuretral da próstata (RTU)

RTU da próstata é uma cirurgia padrão para o tratamento de hipertrofia prostática benigna (HPB). Uma parte da próstata é removida para melhorar os sintomas sem fazer uma incisão em seu abdômen inferior. Este tipo de cirurgia é conhecida como o tratamento minimamente invasivo. Saiba mais sobre falha das drogas no tratamento do HPB e a cirurgia para enucleação da próstata com holmium laser – HoLEP.

Ressonância magnética

Imagem por ressonância magnética é uma técnica em que fortes campos magnéticos e ondas de rádio são utilizados para gerar imagens do corpo.

Retenção urinária

Quando você é incapaz de urinar, causando dor de forte intensidade na região supra-púbica ou do baixo ventre. Esta condição pode ser aguda ou crônica. Entenda mais a retenção urinária.

Rins

Dois órgãos em forma de feijão na parte de trás do abdômen, que filtram o sangue e produz urina.

Salvamento

Um tratamento para o câncer administrada em conjunto com ou após o tratamento principal. Ele pode ser um tratamento para prevenir a recorrência ou parte de uma abordagem de cuidados paliativos

Síndrome metabólica

Relacionado a obesidade, resistência à insulina, diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial sistêmica, baixa do colesterol bom, aumento do triglicérides. Saiba mais sobre testosterona e obesidade e importância da testosterona na saúde do homem.

Síndromes paraneoplásicas

As reações que o corpo possa ter para qualquer tipo de câncer e podem incluir pressão arterial elevada, perda de peso, febre, anemia, perda de massa muscular e perda de apetite

Cirurgia robô assistida

Um instrumento para os médicos realizar a cirurgia laparoscópica. O cirurgião controla o instrumento robótico com sensores de controle remoto. Saiba sobre a cirurgia robótica dos rins e se a cirurgia da próstata veio para ficar.

Sonda vesical

Um tubo colocado na uretra e bexiga para ajudá-lo a urinar

Tecido adiposo

Um tipo de tecido conjuntivo feito de células que armazenam gordura Também chamado tecido adiposo

Terapia anti-angiogênica

A terapia com drogas que evitam a formação de novos vasos sanguíneos que alimentam um tumor e permitem seu crescimento

Terapia-alvo

Estas são as drogas que têm como alvo os mecanismos que utilizam células cancerosas a crescer

Terapia de deprivação de andrógeno

O objetivo da terapia é parar ou abrandar o crescimento do tumor. Isto é feito através da redução do nível de androgênios, ou impedindo-os de alcançar as células da próstata

Terapia focal

Um termo geral para uma variedade de técnicas minimamente invasivas para a destruição de tumores pequenos. O principal objetivo da terapia focal é para limitar os danos no tecido circundante.

Terapia de radiação

Um tipo de tratamento do câncer que usa radiação para controlar ou matar as células malignas

Testículos

Os testículos são os órgãos genitais masculinos que produzem espermatozóides e hormônio, a testosterona. Saiba mais sobre a deficiência da testosterona e doenças associadas e sobre por que a varicocele causa queda da testosterona.

Testosterona

Uma hormônio androgénio esteróide que é produzido principalmente nos testículos e é responsável pelo desenvolvimento de características sexuais masculinas. Saiba mais sobre as doenças associadas a queda de testosterona.

Terapia hormonal com testosterona

Qualquer opção de tratamento em que os hormônios são usados. Em urologia deve ser usado quando ocorre a deficiência de testosterona. Este tratamento é chamado de reposição hormonal. Este é um hormônio fundamental para o bem estar físico e mental dos homens. Saiba mais sobre a reposição hormonal masculina e diabetes e testosterona.

Por outro lado também é usado para tratar o câncer de próstata avançado, ou seja quando a doença da saiu da próstata é pode ser detectada principalmente em ossos e linfonodos. Este acometimento da doença a distância é chamado de metástase. Entenda sobre câncer de próstata e visão geral do câncer de próstata.

Terapia-alvo

Estas são as drogas que têm como alvo os mecanismos que utilizam células cancerosas para crescer

Teste Pad

Durante o teste pad o médico pede para usar um absorvente. Normalmente, o teste dure entre 1 e 24 horas. Tem que pesar a quantidade de urina absorvido pela almofada.

Testículos

Os testículos são os órgãos genitais masculinos que produzem espermatozóides e produz o hormônio testosterona pelas células de Leydig no testículo. A deficiência de testosterona ou hipogonadismo causa sintomas sistêmicos que podem prejudicar de maneira muito séria todo o funcionalmente do organismo. Geralmente ocorre após os 45 anos de idade. Sabe-se que o homem perde 1% da produção de testosterona por ano após os 40 anos de idade. Saiba mais a importância da testosterona na saúde do homem e sinais e sintomas do hipogonadismo.

Testículo distópico

Testículo palpado alto e fora da bolsa, mas não dentro do abdômen. Geralmente é possível palpá-lo na região inguinal do abdômen inferior. Estes pacientes devem ser submetidos a cirurgia aos seis meses de idade, pois a partir daí começa a ocorrer lesões definitivas e irrecuperáveis aos testículos. Saiba mais sobre este tema criptorquidia na infância e criptorquidia.

Testosterona

Uma hormônio androgênico esteróide que é produzido principalmente nos testículos em 95% do seu total. É o responsável pelo desenvolvimento de características sexuais masculinas.A testosterona apresenta múltiplas funções fisiológicas para regulação do metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídeos. Entretanto, age nos músculos e no próprio miocárdio sem que necessite ser transformado em di-hidrotestosterona. Por outro lado nos órgãos alvo ocorre esta transformação.

A sua ação desempenha importante papel para o funcionamento de vários sistemas do organismo humano. Para se ter uma idéia atua no cérebro de maneira fundamental, melhorando diversas ações do sistema cognitivo, podendo melhorar as conexões cerebrais. Assim melhora o esquecimento, o raciocínio, a fadiga e impede o desenvolvimento de doenças crônicas cerebrais como a demência senil, doença de Parkinson, etc. Entenda mais sobre deficiência de testosterona e doenças associadas e baixa de testosterona.

Tomografia computadorizada (TC)

TC significa tomografia computadorizada é uma técnica de imagem que faz uma série de imagens de raios-x do corpo em cortes, apresentado os cortes de forma tridimensional.

Toque retal

O toque retal ou exame da próstata é parte do exame físico em que o médico usa o dedo indicador para sentir o tamanho, forma e consistência da próstata. Ele serve para diagnosticar condições como aumento da próstata (HPB) ou câncer de próstata. Pelo toque pode-se sentir as alterações físicas da glândula prostática. Na doença benigna, o toque é fibro-elástico, móvel e indolor. Contudo, no câncer a próstata está endurecida e da mesma maneira, o exame não causa dor. Quando ocorre dor é porque a próstata está inflamada (prostatite) Saiba mais sobre o diagnóstico da doenças da próstata.

Em medicina nada as vezes é tão simples. Existem casos em que o PSA está baixo e próstata está endurecida, ou seja com câncer de próstata. Saiba mais sobre o câncer de próstata e câncer de próstata de alto risco. Por outro lado há casos com PSA elevado e que o toque é normal, apenas com próstata volumosa, é o HPB. Saiba mais sobre o HPB e os cuidados com a RTU de próstata. O mais normal é que o HPB tenha PSA mais baixo e o câncer de próstata, PSA mais alto.

Tratamento conservador

Um tipo de tratamento no qual o médico monitora sua saúde e pode recomendar o tratamento, quando for necessário

Tratamento de primeira linha

O primeiro tratamento dado para uma doença. Muitas vezes, é parte de um conjunto padrão de opções de tratamento

Tratamento de segunda linha

O tratamento que é dado quando o tratamento inicial não funciona mais

Trato urinário

O sistema de órgãos que produz e transporta urina através e para fora do corpo. Ele inclui dois rins, ureteres, a bexiga e a uretra. O trato urinário é semelhante em homens e mulheres, só que os homens têm uma uretra mais longa

Tumor benigno 

Um crescimento não canceroso que não vai se espalhar para outros órgãos. Saiba sobre o tumor benigno mais frequente no homem, a hiperplasia benigna da próstata (HPB).

Tumor maligno

Um crescimento canceroso que tanto cresce de forma contínua ou em surtos. Os tumores malignos pode causar metástases, o que significa que se espalhou para outras partes do corpo. Saiba sobre o tumor maligno mais frequente dos homens, ou seja o câncer de próstata.

Tumor primário

O crescimento de células malignas localizado onde o tumor começou a se desenvolver

Ultrassonografia

Exame de imagem que utiliza sons de alta frequência para fazer uma imagem do interior do corpo (ultrassom)

Ureter

Um dos dois tubos através do qual a urina flui dos rins para a bexiga

Ureteroscopia (rígida ou flexível)

Um endoscópio utilizado para visualizar o trato urinário superior. Ele é inserido na uretra e passa através da bexiga, subindo o ureter até o rim. Pode servir para fazer diagnóstico e tratamento de cálculo e de lesões congênitas e tumorais

Urge-incontinência urinária

Urgência e incontinência urinária de urgência (IUU) acontece quando você começa uma necessidade súbita de urinar que você não pode adiar. Os contrações do músculo da bexiga ocorrem quando você não quer

Urgência miccional

Uma súbita vontade de urinar que é difícil para ser adiada

Urofluxometro

Um funil especial que é utilizado durante um teste urofluxometria. O funil é ligada a um instrumento de medição que calcula a quantidade de urina, taxa de fluxo urinário em segundos, e período de tempo até terminar a micção

Urografia intravenosa

Uma técnica de imaginologia em que o agente de contraste de raios-x é injetada na veia, usualmente no braço

Urolitíase

Doença dos cálculos renais, que podem migrar aos ureteres e desencadear a cólica renal, chamada de nefrética.

Vesículas seminais

Um par de glândulas localizadas abaixo da bexiga e atrás da próstata. Elas produzem parte do líquido seminal

Vigilância ativa

Uma forma de tratamento em que o médico monitoriza ativamente o tumor ou tumores e o seu crescimento, com base numa programação de visita rigorosa. Para cada visita, CT, ultrassom ou raios-x são feitos, e outros exames adequados podem ser realizados. Saiba mais sobre vigilância ativa e câncer de próstata.