EnglishPortuguês

Ora-pro-nóbis – o que é e para que serve?

ora-pro-nóbis

A Ora-pro-nóbis é um arbusto trepadeira abundante e muito conhecida em Minas Gerais e Goiás. Contudo, é encontrada da Bahia ao sul do país. Ela é uma planta da família Cactaceae, com mais de 25 espécies. Ela tem folhas verdes, com diferentes tons e pode crescer em torno de 3 a 4 metros. É planta rústica, com rápido crescimento, perene e além disso, resistente a seca. Portanto, podendo ser plantada no semi-árido brasileiro, ou seja, na caatinga, por crescer em qualquer tipo de solo. Assim, é muito usada como cerca viva, por ser frondosa e possui espinhos em seu caule e ramos. Suas folhas são suculentas, sendo que as mais próximas dos ramos são as mais velhas e verdes.

Ela é uma planta alimentícia não convencional (PANC), assim como também é considerada uma hortaliça não convencional. Assim, seu poder alimentício é tão relevante que é chamada a “carne do pobre“, por ser muito rica em aminoácidos essenciais. Assim, cerca de 25% das suas folhas são fonte de aminoácidos essenciais para síntese de proteínas, o macronutriente. O seu nome veio por que se colhiam as folhas no quintal de um padre quando ele falava Ora Pro Nóbis durante a missa, que em latim quer dizer Orai Por Nós. Ela é conhecida também como orabrobó, lobrobó ou lobrobô.

ora-pro-nóbis
ora-pro-nóbis

Ora-pro-nóbis a serviço da agropecuária

Uma sugestão a ser considerada fortemente ao setor de agropecuária é a introdução da ora-pro-nóbis na dieta dos animais. Ela pode servir de forragem, com seguro estímulo a produtividade, principalmente pelas suas propriedades energéticas. Como se sabe, ela é uma planta Cactárea rústica e resistente as intempéries climáticas. Além disso, na caatinga poderia ter papel de destaque, uma vez que poderia alimentar os animais durante a estiagem. Portanto, este conhecimento precisa ser amplamente conhecido e disseminado aos agricultores. Uma plantação protegida perto do coxo dos animais pode facilitar seu suprimento alimentar. Desta forma, é uma forma de engordar caprinos, suínos, gado de corte e leiteiro.

Os escravos já conheciam a ora-pro-nóbis

A Pareskia aculeata é o nome científico Ora-pro-nóbis e conhecida dos escravos que a colocavam suas folhas no preparo das comidas de suas refeições. Mais recentemente, em estudo epidemiológico nas cidades históricas de Minas Gerais se observou que numa comunidade pobre não havia crianças desnutridas e anêmicas. Assim, foram a procura do porquê isso ocorria. Então, a resposta foi encontrada na alimentação. As suas folhas eram usadas na comida, quer seja, na forma de salada ou como no preparo de outras iguarias.

Hoje em dia, muitos pratos mineiros são feitos usando as folhas da ora-pro-nóbis. Suas folhas são extremamente ricas em aminoácidos essenciais, fibras, ferro, ácido fólico, cálcio, fósforo, retinol, vitaminas B1, B2, C e niacina. Além disso, é extremamente nutritiva. Já dizia Hipócrates: “Que teu remédio seja teu alimento. E que teu alimento seja teu remédio”.

A ideia de escrever sobre este assunto é divulgar a importância da ora-pro-nóbis na alimentação que pode ajudar muitas pessoas a consumí-la, haja vista seu enorme potencial para a saúde humana. Portanto, é um alimento inigualável e com enorme potencial para ser usado na comida nossa de cada dia, podendo ser feitas muitas iguarias com ela. Neste caso, Deus nos deu os alimentos naturais e por isso, devemos reconhecê-los melhor.

Fruto da ora-pro-nóbis

O fruto da planta, assim como as suas folhas é comestível, com propriedades nutricionais excepcionais. Todavia, o estádio de maturação influencia de forma significativa o conteúdo dos compostos bioativos da ora-pro-nóbis. Os seus valores são mais elevados de carotenóides totais, flavonóides nos frutos maduros. Portanto, quanto mais amarelados há maior capacidade antioxidante.

Os pigmentos carotenóides e flavonóides possuem atividades antioxidantes associadas à redução de doenças degenerativas crônicas (como câncer e doenças cardiovasculares), por suas propriedades anti-inflamatórias (KAULMANN; BOHN, 2014).

As suas flores são aromáticas, com néctar e pólen e assim, atraem muitos insetos. Suas flores duram apenas um dia, do amanhecer ao anoitecer.

Composição de 100 gramas das folhas de ora-pro-nóbis em comparação com outros alimentos

VariávelOra-pro-nóbisQuinoa
cozida
Leite em

Feijão
Carioca
cozido
Carne de
vaca (alcatra)
Energia (Kcal)2614349776168
Proteína (g)1,96*5,025,44,833,67
Lipídios (g)0,402,2226,90,52,68
Carbohidratos (g)4,926,3539,213,60
Fibras (g)32,808,50
Cálcio (mg)79 148,71673227
Fósforo (mg)32 15287324
Ferro (mg)3,60 1,490,91,31,2
Ácido fólico (mg)9,880,04210
Retinol (vit. A) (mcg)2503
Vitamina B1 (mg)0,020,1070,32
Vitamina B2 (mg)0,10
Vitamina C (mg)23000
Niacina (mg)0,500,4120,810,0410
  • depende da quantidade de N no solo. Vit. B1- Tiamina, vit. B2- Riboflavina.

O feijão de corda é o mais calórico dos tipos de feijão com 348 cal em 100 g (de acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos: TACO). Assim, existem 26 calorias em 100 g de ora-pro-nóbis, e portanto há 13% de gordura, 62% de carbohidratos e 25% de proteínas na sua composição relativa de macromoléculas. A concentração da vitamina C na ora-pra-nóbis é quatro vezes maior que da laranja.

Benefícios da ora-pro-nóbis

Ela tem alto teor de fibras, proteínas, vitaminas, ferro, e outras substâncias bioativas. Assim sendo, ela é altamente calórica, fonte para formação das quatro macromoléculas do organismo (proteínas, lipídios, carbohidratos e ácidos nucléicos). Portanto, sua presença pode fazer parte das três principais refeições do dia. Então, ajudam na fisiologia do corpo humano:

  • no processo digestivo e intestinal, promove saciedade, refaz a flora intestinal e portanto, melhora a disbiose;
  • o ferro e ácido fólico, então combate a anemia;
  • no combate processos inflamatórios e ajuda na cicatrização, então tem ação anti-inflamatória para muitas doenças no nosso organismo;
  • útil para as mulheres grávidas por ajudar na formação embrionária e fetal, principalmente para o cérebro e durante todo o primeiro ano de vida. A sua deficiência nesta fase causa perda neural que é fatal para a formação dos neurônios cerebrais.
  • sistema imunológico, pelas fontes de vitaminas e ação antioxidantes;
  • na pele, o retinol e a vitamina C hidratam a pele e cabelos e estimulam a síntese de colágeno que são importantes para a visão e metabolismo ósseo por combater a osteoporose. O retinol atua positivamente para saúde dos olhos.
  • Além disso, ela tem sido usada para tratamento de feridas cutâneas, na forma de pasta, para promover a cicatrização.

Ação antioxidante

Os antioxidantes são compostos aromáticos que contêm, no mínimo, uma hidroxila. Por definição, essas moléculas são capazes de atrasar ou até inibir o processo de oxidação. Assim sendo, o metabolismo celular causa danos decorrentes do processo fisiológico de oxidação do tecido animal. Nesse sentido, a função dos antioxidantes é proteger a célula contra a ação dos radicais livres, retardando o envelhecimento e prevenindo danos ao funcionamento bioquímico do organismo.

Os flavanóides que estão presentes na ora-pro-nóbis são conhecidos pelas suas propriedades antioxidantes. Eles são poderosos no combate da ação dos radicais livres que provocam o envelhecimento celular. A presença de componentes fenólicos é de 132 mg do equivalente de ácido gálico e com atividade antioxidante de 89,76%.

Vários alimentos são fontes protetoras da ação danosa celular dos radicas livres, entre eles: amora, nozes, morango, brócolis, uva passa, açaí, espinafre, açafrão da terra, limão, tomate, aveia, azeite de oliva, linhaça, mirtilo, spirulina (cianobactéria chamada “alga verde-azul”), etc.

Concentração protéica

A carne vermelha tem aproximadamente 20% de proteína; enquanto que o estudo realizado por Sierakowski et al. (1987) com folhas da ora-pro-nóbis mostram média de concentração de 25% proteína, com mínimo de 19%. Contudo, ocorre variação da quantidade de proteína conforme a quantidade de nitrogênio existente na solo e pode chegar a 29%. Além disso, as condições climáticas podem influenciá-la. Portanto, vale a pena a adubação do solo com enriquecimento de nitrogênio. Ainda mais, Almeida & Cambraia (1974) relataram conteúdo de proteína na ora-pro-nóbis é mais alto que as fontes vegetais comuns, como milho (7,6-10%), feijão (18-20%), espinafre (2,2%), couve (1,6%) e alface (1,3%).

Aminoácidos essenciais e não-essenciais

Um aminoácido essencial é aquele que o corpo humano não é capaz de sintetizá-lo, mas é necessário para a manutenção da sua fisiologia normal. Assim, é incapaz de sintetizar cerca de metade dos vinte aminoácidos comuns. Por isso, eles têm que ser obtidos através da dieta, pela ingestão de alimentos ricos em proteínas. São eles: fenilalanina, histidina, isoleucina, leucina, metionina, treonina, triptofano, lisina e valina.

Por outro lado, os aminoácidos não essenciais são produzidos pelo nosso organismos, por meios de reações químicas relativamente simples. São eles: ácido aspártico, ácido glutâmico, alanina, arginina, asparagina, cisteína, glicina, glutamina, serina e tirosina. Todavia, as plantas e bactérias conseguem produzir ambas classes de aminoácidos.

Ela tem aminoácidos essenciais, em teores excepcionalmente elevados, destacando-se o triptofano e a lisina. Assim sendo, o teor do último é superior ao do milho, da couve e do espinafre. A quinoa é conhecida por ser rica em todos aminoácidos essenciais e o seu teor de triptofano é de 0,9 g/100 g, porém a ora-pro-nóbis tem 8,6 g/100 g. Por isso, é um importante elemento para ser oferecido às crianças altistas e aos pacientes portadores de depressão, pois ambos têm seus níveis cerebrais baixos. O triptofano é convertido em serotonina que é um neurotransmissor, responsável por funções cerebrais, como a regulação do ciclo circadiano (sono), apetite, humor, etc. Portanto, é a natureza resolvendo as doenças dos homens.

Teor de ferro e ácido fólico

Segundo Miranda Souza, em 2016, o menor nível de teor de Fe registrado é observado pela P. aculeata (8,1% da matéria seca) é superior ao encontrado em espinafre (0,6%), Além disso, é superior a outros alimentos comumente considerados ricos de fontes de Fe, como fígado bovino (5,8%), beterraba (0,2%) e semelhante ao do feijão (8,0 mg/100 mg). Assim sendo, é muito útil no combate a desnutrição infantil. Portanto, vale a pena estimular a sua introdução na alimentação infantil, quando os bebês iniciam a introdução alimentar oral durante o desmame do leito materno. Portanto, pode ser usado a mãe durante a gravidez e as crianças, para combater a anemia. Além disso, o ácido fólico é indispensável no período materno-infantil para formação cerebral.

Fonte natural de fibras

Os nutricionistas recomendam comer cerca de 20 a 35 g de fibras por dia, tanto para mulheres como para homens. Os alimentos ricos em fibras sempre devem ser acompanhados da ingestão de água, pois senão, pode favorecer a constipação intestinal. Assim sendo, quem como farelos e fibras têm que se hidratar bem para evitar a constipação. Além disso, as fibras aumentam as bactérias comensais (as boas que melhoram a disbiose) no intestino, captura gordura dos alimentos e diminui o LDL (fração ruim do colesterol). Mais ainda, aumenta os ácidos graxos de cadeia curta, diminui a síntese de colesterol no fígado, torna a absorção de glicose mais lenta reduzindo os picos de insulina, etc.

A importância das fibras na alimentação foi reconhecida há mais de 40 anos por médicos que estudaram as fezes dos negros versus ingleses na África dos Sul. Assim, este estudo epidemiológico evidenciou que os negros não tinham menor frequência das doenças intestinais que os brancos. Desta maneira, investigando a alimentação dos nativos, observaram que os negros comiam mais fibras e por consequência, seu volume do bolo fecal era até cinco vezes mais pesado. Por isso, não sofriam das doenças comuns dos brancos como: constipação intestinal, hemorroida, doença diverticular dos cólons, que pode complicar com a diverticulite e peritonite, e o câncer coloretal.

O trânsito intestinal é melhorado com a quantidade de fibras consumidas na dieta

Os vegetais são ricos em fibras causando um efeito de mucilagem, ou seja, por rica em polissacarídeos, retém a água aumentando de volume do bolo fecal. Por consequência, proporcionam mais velocidade ao trânsito intestinal. Quando as fezes são volumosas, as contrações do cólon são mais efetivas para propulsão do bolo fecal. Portanto, os resíduos fecais mantêm menor tempo de contato com a mucosa intestinal. Por isso, os brancos tinham mais doença diverticular do cólon, mais câncer coloretal e hemorróidas. Desta forma, foi descoberta a importância dos resíduos para prevenção destas doenças gastro-intestinais. Além disso, a ora-pro-nóbis favorece a regulação da flora intestinal, portanto, combatendo a disbiose intestinal.

A alimentação com base vegetal tem importância extraordinária, pois na verdade, o tubo digestivo foi preparado para consumo de vegetais. Nossos ancestrais não comiam carne e sim plantinhas da natureza. Por isso, o melhor caminho para melhorar a saúde é o consumo de frutas e verduras. Portanto, deve-se restringir ao máximo as proteínas de origem animal, principalmente da carne vermelha. Desta maneira, sua energia poderá se maximizar, uma vez que se está introduzindo a forma ideal para suprir suas necessidades calóricas diárias. Seus índices de colesterol, triglicerídeos e glicemia vão despencar rapidamente. Além disso, a qualidade e duração da ereção peniana melhorara sobremaneira.

Contudo, caso você queira saber mais sobre esta e outras doenças do trato gênito-urinário acesse a nossa área de conteúdo para pacientes para entender e ganhar conhecimentos. São mais de 130 artigos sobre diversos assuntos urológicos disponíveis para sua leitura. A cultura sempre faz a diferença. Você vai se surpreender!

Referência

https://www.fatsecret.com.br/calorias-nutri%C3%A7%C3%A3o/gen%C3%A9rico/quinoa-cozida

https://www.fatsecret.com.br/calorias-nutri%C3%A7%C3%A3o/gen%C3%A9rico/ora-pro-nobis

https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2017/03/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf

× Agende sua consulta