O hipogonadismo é a baixa produção de testosterona e de espermatozoides pelos testículos. O testículo está sob controle de duas outras glândulas, localizadas na base do cérebro. Estas são responsável pela harmonia hormonal no nosso organismo: o hipotálamo e a hipófise. Então, vamos entender porquê a testosterona é tão importante para funcionamento do organismo do homem.

A testosterona é o principal andrógeno masculino. Ela é produzida em mais de 90% nos testículos, pelas células de Leydig, por estímulo do hormônio luteinizante da hipófise. O restante pelas glândulas suprarrenais. Portanto, a principal fábrica produtora da testosterona são os testículos.

O que é hipogonadismo?

Doenças e drogas podem afetar os testículos, causando o hipogonadismo. Todavia, algumas lesões são transitórias e podem se recuperar. Entretanto, outras são definitivas. O hipogonadismo é a queda dos níveis de testosterona para a idade do homem. 

A testosterona total do sangue considerada normal é de 300 ng/mL e testosterona livre maior que 6,5 ng/mL. Para sua função intracelular ser exercida é preciso que a testosterona seja convertida dentro da célula alvo para dihidrotestosterona. Uma enzima chamada de 5-alfa redutase realiza esta função.

As células alvo estão localizadas em diferentes órgãos como pele, músculo estriado, tecido hematopoético, cérebro, nervos, gônada masculina e pênis.

A testosterona é fundamental para o desenvolvimento do fenótipo masculino, ou seja, o aspecto masculino do homem. Assim como para desencadear a puberdade.

Hipogonadismo masculino ou baixa testosterona
Hipogonadismo masculino ou baixa testosterona

Hipogonadismo masculino é uma síndrome clínica causada por deficiência androgênica que pode afetar adversamente múltiplas funções de órgãos e a qualidade de vida dos pacientes. Saiba mais hipogonadismo e doenças associadas.

Ação da testosterona

Andrógenos (androgens) desempenham um papel crucial no desenvolvimento e na manutenção das funções sexuais e reprodutivas do homem.

Os baixos níveis de andrógenos circulantes podem causar distúrbios no desenvolvimento sexual, resultando em anomalias congênitas do trato reprodutivo masculino.

Na fase adulta pode ser causa de baixa fertilidade e disfunção sexual. Além disso, diminuição da formação de músculo, mineralização óssea, distúrbios do metabolismo da gordura e disfunção cognitiva.

Quando ocorre o declínio da testosterona?

Os níveis de testosterona diminuem com o envelhecimento, causando sinais e sintomas. Assim, o declínio anual é de 0,4-2% na fase adulta, podendo atingir 6% nos idosos.

A média da queda da testosterona total é da ordem de 1-2% após os 40 anos de idade. Portanto, é o declínio androgênico do envelhecimento masculino (DAEM). Além disso, os níveis baixos de testosterona estão associados a várias doenças crônicas. Porém, os pacientes sintomáticos podem se beneficiar da reposição de testosterona.

Sinais e sintomas do hipogonadismo

Os sinais e sintomas da deficiência de testosterona são divididos em dois grandes grupos: os relacionados e não-relacionados a sexualidade.

Sintomas relacionados a sexualidade

Os sintomas sexuais incluem:

Saiba mais sobre causas do hipogonadismo e principais causas

Sintomas não-relacionados a sexualidade

Os sintomas não relacionados incluem:

Desta maneira, monitorar os níveis de testosterona nos adultos é importante para diagnosticar precocemente e pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Reposição hormonal

Os hormônios interferem em muitas funções fisiológicas do organismo, atuando a distância em órgãos alvo. A sua queda interfere na função do órgão alvo. Por isso, o diagnóstico é fundamental, podendo restaurar as funções normais que foram abaladas pela deficiência da testosterona.

Um caso clínico interessante

Imaginem vocês um paciente com 75 anos, advogado, que vem sofrendo pela queda da atividade cerebral nos últimos 6 meses. Desta maneira, relatava raciocínio lento e perda da memória durante a leitura de uma página. Como este advogado poderia exercer sua profissão? Além disso, dizia: “ao término da leitura da página relatava que já não se lembrava do que havia lido no início”.

Este paciente já havia feito muitos exames laboratoriais e nada havia sido descoberto. Um aforismo na Medicina, de que a clínica do paciente é fundamental para o diagnóstico da doença. Por isso, bastou uma única pergunta para fortalecer a suspeita do diagnóstico: o Sr. tem sentido ondas de calor nos últimos tempos? A resposta foi sim.

A deficiência da testosterona foi confirmada pela sua dosagem sanguínea. Por isso, a reposição de testosterona desfez todo o mal. O nosso paciente recuperou a sua atividade intelectual, deixando-o mais ativo. Além disso, desapareceu o seu estado depressivo dos últimos tempos.Por isso, a depressão pode ser causada pelo déficit da testosterona!

Sintomas do hipogonadismo

Os sintomas mais prevalentes de hipogonadismo masculino (male hypogonadism) em homens idosos são:

  1. Redução do desejo sexual,
  2. Da atividade sexual, da qualidade da ereção (disfunção erétil), e
  3. Fogachos (ondas de calor).

Os sinais e sintomas da deficiência de testosterona variam conforme a idade de início, duração e gravidade da sua deficiência.

Em homens com idades entre 40-79 anos, os mais expressivos preditores para o hipogonadismo são três sintomas sexuais:

Reposição hormonal

A reposição hormonal (male hormone replacement) está absolutamente contraindicada para pacientes com níveis normais de testosterona. Portanto, não deve ser feita para melhorar a qualidade da ereção em nenhuma circunstância. Por consequência, isto provoca um desequilíbrio sistêmico hormonal. Por isso, afeta negativamente várias funções que estão correlacionadas no organismo. Além disso, é causa de atrofia dos testículos nos que realizam a reposição de testosterona sem necessidade. Saiba sobre mais sobre hipogonadismo em doença intestinais.

Portanto, reposição hormonal só para quem precisa!

Contraindicações da reposição de testosterona

São contraindicações absolutas e relativas para reposição hormonal, devendo ser avaliados criteriosamente pelo seu médico: câncer de próstata, PSA maior que 4 ng/ml, câncer de mama masculino. Além disso, apnéia severa, infertilidade masculina, hematócrito maior que 50%. Mais ainda, sinais e sintomas severos do trato urinário inferior causado pela hiperplasia benigna da próstata.

Caso você queira saber mais sobre esta e outras doenças do trato gênito-urinário navegue no site: https://www.drfranciscofonseca.com.br//  para entender e ganhar conhecimentos. São mais de 150 artigos. A cultura sempre faz a diferença. Você vai se surpreender!

Referência

https://uroweb.org/guideline/male-sexual-dysfunction/

http://www.auanet.org/guidelines/testosterone-deficiency-(2018)