EnglishPortuguês

Dieta para cálculo renal – Saiba o que evitar

dieta para cálculo renal

Dieta para cálculo renal é baseada no tipo de cálculo renal do paciente. Contudo, mudanças alimentares e de hábitos de vida podem melhorar sua prevenção e recidiva. Saiba mais sobre os tipos de cálculo renal.

Introdução

Formadores de cálculos (kidney stones) devem saber estes conhecimentos!

Cálculo renal ocorre em 15% da população. O tratamento é multifatorial, mas a dieta tem importância para alguns tipos de causas da litogênese, ou seja, formação dos cálculos renais. Por isso, a estratégia do tratamento é dependente do diagnóstico. Muitas vezes, conhecendo os hábitos alimentares pode-se impedir o processo litogênico.

O cálculo é geralmente causado por alteração metabólica sistêmica, e portanto não é uma doença renal.cálculos relacionados à doença dos túbulos renais e doenças genéticas raras, como cistinúria e oxalatúria primária.

Os cálculos podem ocorrer em qualquer fase da vida. Os maus hábitos alimentares podem ocorrer desde a infância. Por exemplo, crianças que consomem salgadinhos em excesso colocam quantidades insuportáveis de sal no seu organismo. Podem ocorrer verdadeiros cálculos pela cristalização do sal. O tratamento é simples, com proibição do seu consumo e hidratação copiosa.

dieta para cálculo renal
Dieta para cálculo renal. Saiba o que evitar

Não existe uma dieta para cálculo renal que pode servir para tratar todos os tipos de cálculos renais (kidney stones), pois existem muitos tipos e inclusive, os mistos. Portanto, o primeiro passo do tratamento é descobrir do que é constituído o cálculo. Se for eliminado espontaneamente, deve-se obrigatoriamente realizar o exame do cálculo renal para desvendar sua estrutura química. O exame de urina tipo I e os exames de imagem podem nos dar pistas importantes da sua constituição.

Princípios gerais do tratamento preventivo dos cálculos:

Beber água (hydration), recomenda-se 2 litros de água e para os formadores de calculo de cistina 2,5 litros. Certas pessoas não tem sede e devem ser aconselhadas para beber água frequentemente. Para tal, deve-se colocar em  lugares da sua permanência, como jarra ou bebedouro de água visíveis. A urina clara indica boa hidratação. Entretanto, se escura, desidratação. Esta conduta reduz 15-20% a chance de formar um novo cálculo renal. Pessoas que realizam exercícios ou que trabalham em ambientes quentes devem aumentar a hidratação para se manterem urinando. Logo, o verão é a estação dos cálculos renais.Caso não goste de água, beba outras bebidas que satisfaça seu paladar. Algumas são refrescantes e importantes para a prevenção da litogênese. Assim, a limonada é inibidora da gênese do cálculo, por que é rica em citrato e magnésio.

Você deve evitar refrigerantes, pois aumentam o risco em 23 a 33% comparados com os não-consumidores.

Prevenção do cálculo renal e dieta para cálculo renal

  1. O verão causa desidratação, que é importante fator causal. A urina concentrada abaixa o pH urinário. Além disso, aumenta a excreção do cálcio urinário, diminui o citrato urinário, facilitando a formação de cálculos de cistina, ácido úrico e dos cálculos com cálcio. Além disso, a exposição ao sol aumenta a produção endógena de vitamina D, levando a hipercalciúria.
  2. Diminuir a ingestão de proteínas animais para reduzir a excreção de cálcio, oxalato e ácido úrico urinário. Combinado com boa hidratação haverá diminuição da saturação dos cristais urinários. Consequente, queda dos episódios de cólica renal.
  3. Aumentar a ingestão de frutas cítricas para neutralizar a carga ácida provenientes das proteínas animais. Contudo, o excesso de frutose e vitamina C aumentam o risco para formação de cálculo de oxalato de cálcio. Não se sabe o mecanismo, mas o alto nível de insulina aumenta a excreção de cálcio na urina.
  4. Aumentar a atividade física. A obesidade e o diabetes são conhecidos fatores litogênicos.
  5. Ingerir dietas hipossódicas para diminuir o sódio, cálcio e pH urinário e aumentar a excreção de citrato. Portanto, a regra é comida com menos sal e com alto teor de fibras.
  6. Restringir oxalato, portanto, evite os alimentos ricos como: espinafre, batata doce, chocolate, cereais multigrãos e feijão verde. Se comer chocolate, beba água para diluir os cristais que são eliminados pela urina. Com isso, você dificulta a precipitação ou aumento dos cálculos já existentes.
  7. Restrições específicas devem ser orientadas conforme a composição do cálculo. Além disso, doenças associadas, certos medicamentos e emagrecimento rápido. Portanto, após dietas para emagrecimento e cirurgia bariátrica aumenta o volume de água ingerida.

Importância da limonada

limonada reduzir a litogênese. O seu pH está ao redor de 2-3 e o citrato é convertido em bicarbonato, tornando a urina alcalina. Mais ainda, pode ser usado mesmo em pacientes com gastrite. Além disso, o limão tem efeito fitoterápico para várias doenças. É o melhor agente natural na prevenção de novos cálculos renais. Mais ainda, o limão possui limonemo que combate radicais livres, portanto o envelhecimento e o câncer.

Não restringir alimentos ricos em cálcio, derivados do leite, pois mostrou ser mais mais litogênica em estudos clínicos. Concluindo, deve-se orientar dieta hipossódica, rica em frutas, especialmente as cítricas e vegetais e com baixo teor de proteínas.

Contudo, caso você queira saber mais sobre esta e outras doenças do trato gênito-urinário acesse a nossa área de conteúdo para pacientes para entender e ganhar conhecimentos. A cultura sempre faz a diferença. Você vai se surpreender!

Referências

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2018/05/proteja-seu-coracao-veja-lista-de-alimentos-da-dieta-cardioprotetora.html

× Agende sua consulta