EnglishPortuguês

Hiperplasia Benigna da Próstata – Sinais e sintomas

hiperplasia benigna da próstata

Alguns dos sinais e sintomas dos pacientes com Hiperplasia Benigna da Próstata são: jato fraco, esforço miccional inicial, esvaziamento vesical incompleta, gotejamento terminal. Além disso, urgência miccional, aumento da frequência, hematúria, podendo culminar com retenção urinária. 

Causas para o jato ficar fraco

Os três principais aspectos que determinam os sinais e sintomas dos pacientes com HPB são dependentes:

  • do crescimento prostático,
  • da obstrução prostática (infravesical) e
  • da força contrátil do músculo da bexiga (hipertrofia do detrusor).

Geralmente a história clínica é longa, ocorrendo em anos de evolução. Desta maneira, há períodos de melhora e piora do jato urinário. Na maioria da vezes, os pacientes estão adaptados aos sintomas. Por isso, relatam que urinam bem. Não é verdade. Ir urinar muitas vezes, não quer dizer que você urine bem!

Os sinais e sintomas podem encobrir dano severo ao trato urinário, tanto na bexiga como nos rins. Pode ocorrer casos em que os pacientes já apresentam insuficiência renal ao diagnóstico inicial. Os sinais e sintomas relacionados a esta doença é causado pela evolução lenta da hiperplasia benigna da próstata. Além disso, pode ocorrer obstrução dos rins ou hidronefrose bilateral. É a dilatação crônica dos rins. Portanto, o paciente apresentar sinais e sintomas de insuficiência renal.

O que é HPB?

A hiperplasia benigna da próstata retrata o crescimento do número (hiperplasia) e tamanho das células (hipertrofia) epiteliais e estromais. O HPB é formado por nódulos benignos na zona transicional da próstata, por onde passa a uretra.

hiperplasia benigna da próstata
Hiperplasia Benigna da Próstata – Sinais e sintomas

Este crescimento pode obstruir a passagem da urina pela uretra prostática, causando os sinais e sintomas da obstrução do trato urinário inferior (LUTS). Por isso, os sintomas podem estar relacionados ao armazenamento, miccionais e pós-miccionais, dependendo da intensidade da obstrução aa uretra prostática.

Geralmente a história clínica é longa, ocorrendo em anos de evolução, com períodos de melhora e piora dos sintomas miccionais. Para saber por que a próstata cresce.

Sinais e sintomas do HPB

Os sintomas estão relacionados com predominância do grau de obstrução que o crescimento da próstata está causando na uretra. As vezes, o paciente pode ter uma próstata muito grande, sem ter obstrução ao jato. Por outro lado,  a próstata pode ser pequena e causar uma grande obstrução na uretra. No paciente obstruído, o seu jato é afilado, demorado para esvaziar a bexiga e muito sintomático. Todos estes sintomas podem ficar exacerbados na infecção do trato urinário, o que aponta para descompensação do trato urinário inferior. Desta maneira, a urina mal cheirosa e com sedimentos está associada a dor ao urinar é suspeita de infecção do trato urinário.

Os sinais e sintomas obstrutivos do Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB):

  • Esforço miccional inicial, a urina não sai com facilidade e há uma força extra para iniciar o esvaziamento. Por isso, este sintoma piora quando a bexiga está cheia. Os pacientes não conseguem abrir a uretra prostática para saída do jato urinário.
  • Jato enfraquecido, com ou sem jato interrompido, com tempo miccional aumentado. Desta maneira, os homens vão perdendo a força do jato com o envelhecimento. Também referido como jato fraco.
  • Esvaziamento vesical incompleto, sente-se que não se esvaziou completamente a bexiga ao termino da micção. Sua evolução pode causar bexiga hipoativa.
  • Hematúria (sangue na urina), pode ocorrer porque o epitélio prostático está com mais vasos e dilatados. Assim, os vasos são mais visíveis na cistoscopia, ou seja, exame endoscópico que se vê a uretra e a bexiga. Quando o paciente faz força para iniciar o jato pode ocorrer ruptura dos pequenos vasos que causam o sangramento. Desta maneira, se intenso, pode causar retenção urinária pelos coágulos. Esta situação clínica causa muita dor pela distensão da bexiga. Então, o bexigoma pode ser visível pela distensão da bexiga no baixo ventre e palpável.
  • Retenção urinária, impossibilidade de iniciar o esvaziamento, sempre acompanhado de muita dor. Portanto, o paciente deve ser sondado para alívio da dor. É o chamado bexigoma, ou seja massa lisa palpada no baixo ventre. A retenção urinária pode causar ruptura da bexiga, divertículos vesicais, saculações que armazenam urina. Além disso, choque neurogênico pela dor extrema, podendo inclusive causar a morte.

Mais:

  • Gotejamento terminal, o jato final é interrompido, com pequenos jatos, até sentir que esvaziou toda a urina. Além disso, o gotejamento terminal pode ser causado pela dilatação natural da uretra bulbar que acontece com o envelhecimento.
  • Incontinência por transbordamento ou paradoxal, a bexiga está cheia em sua plenitude máxima, mas o paciente não urina. Assim, perde urina por gotejamento. Por ser um processo crônico, acontece por meses. A dilatação vesical pode ser progressiva, a bexiga pode ser sentida na cicatriz umbilical. Toda urina que chega dos rins na bexiga, sai em gotas pela uretra. Na verdade o paciente encontra-se em retenção urinária. Por isso, uma descompensação crônica pode formar divertículos na bexiga. Além disso, a urina estagnada na bexiga pode causar infecção do trato urinário. Os chineses na antiguidade tratavam a retenção urinária com cateterismo uretral. Um bambu filiforme era passada pela uretra para alívio da dor dos enfermos.
  • Diminuição do ejaculado, ao ejacular relatam que o volume ejaculado vem diminuindo por anos, Inclusive, pode ter desconforto ejaculatório. Mais ainda, muitos pacientes relatam que não apresentam sêmen aos ejacular.
  • Infecção do trato urinário, podem piorar e exacerbar os sinais e sintomas urinários existentes.

Os sinais e sintomas irritativos do Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB) são:

Estes sintomas são normalmente o que mais incomodam os pacientes. Por esta razão vão a consulta para solucioná-los. São eles:

  • Urgência miccional, o paciente tem que correr para iniciar a micção, por que senão perde urina nas vestes.
  • Polaciúria, micções frequentes em pequenos volumes de urina. A urgência e a polaciúria são sintomas relacionados a defesa do organismo no combate da infecção do trato urinário. Por isso, ao urinar frequente as bactérias são eliminadas pela uretra. Isso favorece a resposta contra a infecção. As mulheres que tinham cistite no passado. Assim, como não dispunham de antibióticos, se curavam por esta resposta à infecção. Quando ocorria falha neste mecanismo, a infecção subia aos rins, causando pielonefrite. Isto danificava os rins progressivamente, mesmo existindo períodos de melhora clínica.
  • Nictúria, micção noturna, que desperta o paciente para urinar.
  • Dor suprapúbica, desconforto no baixo ventre provocado pela distensão da bexiga.
  • Incontinência de urgência, perda de urina após sentir súbita vontade de urinar.

Assim, a indicação da cirurgia se impõe quando estão ocorrendo sintomas miccionais mais pronunciado, sem que os remédios não possam minimizá-los. Saiba mais em: https://uroweb.org/guideline/treatment-of-non-neurogenic-male-luts/

Caso você queira saber mais sobre esta e outras doenças do trato genitourinário navegue no site: https://www.drfranciscofonseca.com.br//  para entender e ganhar conhecimentos. São mais de 140 artigos. A cultura sempre faz a diferença. Você vai se surpreender!

Referências

https://uroweb.org/guideline/treatment-of-non-neurogenic-male-luts/

https://https://www.drfranciscofonseca.com.br//por-que-a-prostata-cresce/

https://www.drfranciscofonseca.com.br//tag/holep/

× Agende sua consulta